Jornada 11 – Todo assadinho

Com Bertocchini em recuperação de uma gastroenterite que o deixou com a energia de um anti-Marega, uma edição que focou quase exclusivamente no jogo de Alvalade, com um Silva entusiástico com a discordância do costume, inclinando a discussão para a análise à partida, desde a maravilhosa primeira parte à quebra na segunda. Comparações entre os plantéis dos grandes e a falta ou não de profundidade e a constatação que Sérgio Conceição começa a ser um treinador que se pode contar já como uma aposta bem conseguida. Or is it? É ouvir e opinar, faxabor.


Quem quiser continuar a ouvir pelo site, tranquilo, é só usar o leitor que está embutido no post de cada episódio. Quem ouvir usando uma app, seja iTunes, Podcast Addict, Pocket Casts, Podcast Republic ou tantas outras que por aí andam, pode encontrar o Cavani aqui:

Feed RSS: http://aculpaedocavani.porta19.com/feed/mp3/
iTunes: https://itunes.apple.com/pt/podcast/a-culpa-%C3%A9-do-cavani/id1276400376 ou através da store
YouTube: https://goo.gl/QH46Ux
PlayerFM: https://player.fm/series/a-culpa-do-cavani-1512907
Stitcher: https://www.stitcher.com/podcast/jorge-bertocchini/a-culpa-e-do-cavani

8 opiniões sobre “Jornada 11 – Todo assadinho

  1. Bom dia.

    Excelente podcast. Concordo com a generalidade do que foi dito. Sobre o Octávio ou Oliver, também sou da opinião que deveria ter colocado o Oliver, mas entendo a opção tomada pois a ideia de SC não era um futebol apoiado mas um mais vertical.
    No entanto acho que o erro de SC foi a demora nas substituições, pois eu acho que se ele tivesse substituído Herrera, teria poupado fisicamente Danilo e Sérgio Oliveira e possivelmente a melhor fase do Sporting não teria tido expressão.

    É só uma modesta opinião e não uma crítica a SC que fez tudo para ganhar.

    Sobre o discurso de Sérgio Conceição na conferência de imprensa não fiquei com a ideia que ele se estava a desculpar do que tinha dito, foi só uma resposta à pergunta que o pé de microfone vermelho lhe colocou sobre a resposta de JJ.

    Abraços e obrigado por estes momentos espectaculares.

    1. Momentos espectaculares tens de agradecer ao Sérgio e ao resto do plantel! Aqui no Cavani temos uma boa maneira de analisar as coisas: eu (Jorge Bertocchini) e o Vassalo vemos as coisas da maneira correcta, depois temos o Silva que vê as coisas à Silva. pá, é o que temos, esta mescla de idiotice e algum acerto, só ao nosso nível 🙂

      Obrigado e um abraço, ouvinte!
      Jorge

  2. Boa tarde Cavanis.
    No comentário global, a jornada 11 pautou-se por mais um Cavani espectáculo. Uma das melhores exibições que fizeram esta época.
    Nos comentários mais específicos quero começar por dizer que não gostei muito da entrada. Até pensei que estava no sitio errado: Homilias patriarcais???? _ _da-sssssse! Foi o JV, não foi? Ok! aquilo era uma indirecta às papoilas carnidenses!
    A maioria dos jogadores do scp não jogaram nada, não apareceram. Aqui vai uma palissada: uma equipa só joga o que a outra deixar e o FCPorto… não deixou. Mandou, impôs o seu jogo e remeteu os jogadores do C. Grande à vulgaridade. O JJ não queria perder por muitos contra o Barça (até 3-0 estava bem) e fez poupanças para não perder com o FCPorto (lamentavelmente o Coentrão não jogou. Se tivesse jogado, não apanhava metade das corridas do Moussa que o Jonathan apanhou. Quanto ao Doumbia, antes quero ter só os nossos três avançados). De facto, podemos não ter o maior plantel mas temos, seguramente, o melhor plantel
    Oliver, Reyes, Octávio, … não concordo com a insistência em reduzir a valia destes jogadores. Na equipa de SC cada jogador é uma peça específica e fundamental para poder ‘talhar’ a estratégia de cada jogo. Não houve possibilidade de contratar reforços, então qualquer bom gestor de produção tenta rendibilizar ao máximo a produtividade de cada uma das peças da equipa. Faz lembrar aquelas ferramentazinhas que só são usadas para certos trabalhinhos muito específicos na delicada construção da réplica de um modelo. Com escassez de recursos há que saber aproveitar o que existe sem desperdícios. Não achei que as substituições fossem mal feitas. Apenas lançava o Tiquinho 10 ou 15m mais cedo. A lagartada, lembrando-se do jogo no Dragão na época passada, ficava logo com o intestino pior que o do Jorge.
    (Ainda) Não comparo o SC ao JM da mesma forma que, no início dos saudosos 2003/2004, não me atrevia a comparar JM àquele que nos fez sair definitivamente de Portugal em 1987, AJ. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Reforço com a minha as muitas opiniões de sócios e adeptos: temos um enorme treinador (Alô Vassalo, à semelhança da época passada, o JJ já estoirou 1/2 equipa não foi? Esta é a diferença) e vamos ser campeões desde que, semana a semana, demonstremos isso mesmo… em campo.
    Por fim, o JV tem uma bela voz para não cantar é nada! Aqui pela Mouraria (literalmente) dir-se-ia que tem uma bela voz para colar latas de m_ _ _a. No hard feelings.
    Um abraço e viva o FCPorto.

    1. Obrigado, meu grande fã! =) Se não comentasse regularmente no meu blog até tinha medo de sair de casa.

      1) Quem falou das homilias foi O SILVA.
      2) Eu não canto nada, estava a brincar – como estou sempre. Toco razoavelmente bateria, e pronto. LOL Bem canta a minha amiga Paula Sá. Agora eu? Neps.

      De resto estamos de acordo, embora ache que cada um deles pode ser titular, se se esforçar para tal . 🙂

      Abraço

  3. Na minha opinião, o Sérgio esta a dar fome de bola ao Oliver para, quando o rapaz entrar, fazer um jogão.
    Cálculo que seja contra o Leipzig.

    1. isso é que era! batia palmas de pé! espera, já falo isso com o menino, mas nesse caso batia palmas de pé em casa em frente à televisão! tem mais valor!!!

      um abraço,
      Jorge

Deixar uma resposta